Archive for the 'Ficção' Category

02
set
10

Cinefantasy chega a sua 5ª edição!

Por Camila Bichuetti

O Festival Internacional de Cinema Fantástico, conhecido como Cinefantasy, chega a sua 5ª edição. Ele teve início no dia 31 de agosto e exibirá filmes nacionais e internacionais de curta e longa-metragem, entre clássicos e contemporâneos de ficção científica e do horror até o dia 12 de setembro. Ao todo, o evento exibe 37 longas e 117 curtas e inclui homenagens ao cineasta brasileiro José Mojica Marins e ao cineasta colombiano Jairo Pinilla. Além disso, o público pode participar de oficinas, debates e palestras.

O melhor do Cinefantasy é que ele traz desde filmes de cineastas desconhecidos a produções premiadas no circuito paralelo, como “Strigoi”, de Faye Jackson, que foi vencedor do Toronto After Dark na categoria de melhor filme independente e ganhou como melhor diretor no Fantastic Planet Sydney.

E mais: O grego “Evil in time of heroes”, do diretor Yorgos Noussias – exibido nos Festivais Fantásticos do Canadá, Bélgica e na Semana do Terror da Alemanha também fará parte da programação do festival. Mas não para por aí. Você também pode conferir o canadense “Dead Hooker In a Trunk”, das gêmeas Jen e Silvia Soska e muito mais.

Por isso, o destaque vai para a programação internacional que traz produções israelenses, colombianas e gregas, além de relembrar os melhores de 2009.  

Os locais de exibição são o Centro Cultural SP, Galeria Olido e Biblioteca Temática Viriato Corrêa. A entrada é gratuita, exceto no Cine Olido (Inteira: R$ 1 e Meia: R$ 0,50). Você pode encontrar a programação no site abaixo: http://www.cinefantasy.com.br/

Não perca!

Anúncios
22
maio
10

Você já sonhou com Leonardo Di Caprio? Espero que não!

Por Sara Rissato

Origem é o novo filme de Leonardo Di Caprio, ainda atuando na categoria suspense, o loiro se envolve em um mistério dentro da mente humana. Ele consegue criar sonhos para as pessoas, consequentemente as mesmas revelam seus mais preciosos segredos. Filme dirigido por Christopher Nolan autor também de Batman e o Cavaleiro das Trevas.

Veja com exclusividade o trailer do próximo filme de Leonardo Di Caprio – Origem (Inception) que chegará aos cinemas dos EUA em 16 de julho de 2010, e por aqui em 6 de agosto, além disso confira novas imagens do filme que foram lançadas na web hoje.

24
abr
10

Eclipse – Produção caseira

Por Sara Rissato

Você é um daqueles fãs que fazem pequenas histórias ou trailers caseiros com fragmentos dos seus filmes preferidos? Confira abaixo trailers não-oficiais de Eclipse e veja que pode faltar qualquer coisa, menos criatividade e imaginação.

Agora veja o verdadeiro clipe e veja quem foi melhor!

16
abr
10

Sucesso nos Quadrinhos. Nem tão bons assim no cinema

Por Betânia Soares

Demolidor

Personagem da Marvel, o Demolidor (Daredevil) foi criado por Stan Lee, assim como o Homem Aranha e o Homem de Ferro. Foi publicado pela primeira vez em 1964.

Matthew Michael Murdock, ou “Matt”, era um aluno brilhante e um grande atleta, característica esta que ele escondia do pai, um boxeador decadente que só queria vê-lo dedicado aos estudos. Quando adolescente, Matt sofreu um acidente com um caminhão de lixo tóxico. O jovem ficou cego, no entanto, seus outros sentidos foram aguçados, fazendo dele um exímio lutador. O nome “Demolidor” foi uma homenagem ao pai morto por não querer entregar uma luta de boxe.

O super-herói de vida dupla é um advogado durante o dia e sai pelas noites com seu uniforme combatendo o crime em um bairro de Nova Iorque. Ele é um herói solitário, mas é assessor jurídico de heróis como o Quarteto Fantástico. Seu melhor amigo é o Homem Aranha, para quem revelou sua identidade secreta e guardou o mesmo segredo do aracnídeo.

 

 

O filme sobre ele é do diretor Mark Steven Johnson e chegou aos cinemas em 2003. Nele, Ben Affleck é o Demolidor. O romance entre ele e Elektra aparece na produção, e a personagem, interpretada por Jennifer Garner, ganha grande destaque. Tanto que uns anos depois um filme seria lançado levando o nome dela, dando continuidade à sua história no filme do Demolidor, onde é seriamente ferida. Demolidor: o homem sem medo, atraiu muitos fãs ao cinema, afinal, um herói de Marvel tem sempre seguidores esperando por novidades. Mas, se comparado com a produção de Homem Aranha, o filme deixa a desejar.

 

 

 

Elektra

Elektra foi criada por Frank Miller para a revista Daredevil, aparecendo pela primeira vez em 1981. Frank, em parcerias mais recentes com diretores como Quentin Tarantino e Robert Rodriguez, também levou aos cinemas Sin City, de 2005, e 300, de 2007.

 Elektra é inspirada no mito grego que leva o mesmo nome. Assim como na mitologia, ela é movida pela dor e revolta por causa da perda do pai e se torna uma cruel assassina. Sua roupa é vermelha e sua arma é a Sai, uma espécie de adaga ninja. A força da personagem está em sua fúria e na extrema habilidade com a luta.

No cinema, o filme Elektra, dirigido por Bob Bowman, saiu em 2005, de novo com Jennifer Garner dando vida à sanguinária. Apesar da força e do sucesso que os quadrinhos de Elektra fizeram, a versão liveaction não agradou tanto assim. O filme mudou um pouco a história original e Elektra não é expressiva quanto poderia ser. Na produção, existe um grande conflito entre o lado mau da vilã, mandada para matar uma garotinha de 13 anos e seu pai, e o lado bom, aquecido pelo mistério de sua ressurreição.

 

O filme dá sequencia à história inacabada da personagem em Demolidor: o homem sem medo, com Bem Affleck no papel do super-herói cego com quem forma par romântico. Elektra, a charmosa vilã da Marvel, passa a buscar redenção depois de sua morte nas mãos do Mercenário e sua mística volta à vida.

 

12
abr
10

Diretor de “Avatar” no Brasil

Por Camila Bichuetti

James Cameron veio ao Brasil para o lançamento do DVD e Blu-Ray de Avatar, que começa a ser vendido em 22 de abril.  O filme estorou nas bilheterias dos cinemas e arrecadou mais de US$ 2,7 bilhões. O Brasil é o único país que Cameron visitará para o lançamento do DVD, além dos EUA.
Em novembro saíra uma nova vesão no DVD e Blu-Ray que contará com extras – bastidores e 35 minutos de filme que foram cortados na edição final. O box pode contar também com imagens da viagem do diretor a Manaus para participar de um fórum sobre sustentabilidade.

Cameron, acompanhado da atriz Sigourney Weaver, plantou uma muda de árvore no Parque do Ibirapuera, São Paulo, neste domingo (11/04). Essa iniciativa faz parte de uma campanha de replantio de árvores, da Fox Home Entertainment e a Earth Day Network. Outras 200 mil mudas ainda serão plantadas no Brasil.

Em entrevista a atriz Sigourney Weaver afirmou que o filme “Avatar é um exemplo de que podemos levar a mensagem de que estamos destruindo a natureza sem ao menos conhecê-la”. O diretor concorda com a atriz. “Não sei até onde pode conscientizar, mas o filme pode pôr o assunto em debate. Um filme tem de atrair público, entreter e provocar reflexão.
O cineasta explicou que estava muito curioso sobre a reação do público brasileiro em relação ao longa. “Vemos que o país de vocês pode liderar o caminho de uma nova era”, discursou.

Agora com a onda do 3D, Cameron avisa que é preciso cuidado ao utilizar essa tecnologia. Esse processo de filmes já feitos ganhando versões em 3D, exigem certos cuidados, não é suficiente para um bom resultado apenas fazer uma conversão de 2D para 3D.
O produtor do filme, Jon Landau, ainda completa o diretor: “O 3D é um processo criativo, e não tecnológico. Fazer a conversão é como transformar o filme preto e branco em colorido”.
Apesar de ter sido o filme mais pirateado dos últimos temos, tem a maior bilheteria da história. Isso mostra que as pessoas tem ido ao cinema em busca de qualidade de imagem e de som. Por isso, o diretor acredita que “Avatar” vai incentivar a venda de aparelhos que tocam de Blu-ray. Só no Brasil já foram encomendadas 35 mil cópias na pré-venda.
O diretor norte-americano acredita que a tecnologia está no topo da evolução com filme “Avatar”. “Chegamos a um ponto que o nosso único limite é a imaginação”, ele comenta.
Quanto aos boatos de gravar cenas de “Avatar 2” na Amazônia, Cameron revela: “Esses rumores não podiam ser verdadeiros, pois em “Avatar” os cenários são 100% digitais. Mas, depois de conhecer a floresta amazônica, diria que são grandes as possibilidades de fazermos captações de imagens, inclusive áreas, para o próximo filme”, explicou. O diretor não cogita entrar com uma equipe de filmagem na floresta, pois isso pode causar danos à mata.

Quer saber mais sobre a visita do diretor ao Brasil? Dê uma olhada nos links:

http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,MUL1566681-9356,00-CAMERON+CRITICA+BELO+MONTE+E+DIZ+QUE+PROBLEMA+NAO+E+SO+DO+BRASIL.html

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,marina-diz-a-james-cameron-que-ele-captou-a-essencia-da-vida-na-floresta,536983,0.htm

09
abr
10

Heróis que sangram

Por Betânia Soares

Alguns dos heróis dos quadrinhos não são imortais nem possuem poderes sobre-humanos. Existem aqueles que, como qualquer pessoa comum, sentem dor quando apanham, sangram, choram por amor ou por seus melhores amigos. O que os tornam “super” pode ser uma alteração em seus corpos, muito dinheiro para gastar ou engajamento no combate ao crime. Em uma série de materias especiais, vamos falar de personagens das Histórias em Quadrinhos que foram parar nas telas do cinema. E, para começar, três dos personagens que passaram de meros mortais para super-heróis.

 

Homem Aranha

Peter Parker é um jovem comum, universitário com excelentes notas e uma vida social nada significativa. Sua vida muda quando o jovem é picado por uma aranha. A primeira publicação do personagem foi na década de 1960, criado por Stan Lee em parceria com Steve Ditko. E no Brasil, era publicado pela editora Abril. Stan é autor de vários outros personagens como X-Men, Quarteto Fantástico, Incrível Hulk e o Homem de Ferro.

Em 2002, a Marvel Millenium, responsável por transformar quadrinhos em filmes, lançou a primeira produção do aracnídeo, dirigido por Sam Raimi. O mesmo diretor cuidou do segundo filme do Aranha, lançado em 2004, e do terceiro, que saiu em 2007. Durante toda a saga, o Homem Aranha foi interpretado por Tobey Maquire. Mas tanto o ator quanto o diretor não estarão em Homem Aranha 4.  Marc Webb, diretor de 500 dias com ela assume o próximo longa previsto para estar nos cinemas em 2012. Enquanto que o papel do herói ainda está sem ator definido. Entre os cogitados estão Zac Efron, Daniel Radcliffe, Robert Patinson, entre outros.

Apesar das mudanças genéticas pelas quais passa e que o tornam um herói, Peter Parker não deixa de ser um ser humano com problemas familiares e amorosos, conflitos de personalidade e fragilidades físicas.

Uma curiosidade sobre os 3 filmes do Homem Aranha (Spider Man) é que em todos eles Stan Lee faz aparições rápidas.

Leia mais sobre o Homem Aranha em: 

http://www.sobresites.com/quadrinhos/personagens/homem-aranha.htm

 

Homem de Ferro

Personagem também criado por Stan Lee, em 1963, o Homem de Ferro esconde a identidade do milionário empresaria do setor bélico Tony Stark, um típico playboy americano inspirado em Howard Robard Hughes Jr. Tony sofreu um acidente que fez com que estilhaços de uma bomba que explodiu entrassem em seu corpo. Não podendo ser completamente retirados, ele cria um dispositivo implantado em seu peito que impede que essas partes da bomba atinjam órgãos vitais.

O primeiro filme sobre ele também foi feito pela Marvel, com direção de Jon Favreau. No papel de Tony Stark está Robert Downey Jr. O elenco também conta com Terence Howard, Gwyneth Paltrow e Jeff Bridges. Stan Lee também aparece nesse filme.

 

 

 

O segundo filme estará nos cinemas no dia 30 de Abril de 2010.

 

 

 

 

 Batman

 Diferente dos outros dois heróis, Batman não é da Marvel. Foi criado a partir de uma parceria entre Bob Kane e o escritor Bill Finger, pela DC Comics. Kane, um admirador da cultura vampira e de personagens como o conde Drácula, se inspirou nessa linha para criar Batman. Ele é Bruce Wayne, um bilionário empresário que, quando criança, viu seus pais serem mortos a tiros. Por causa do trauma, Bruce aprende todo tipo de luta física para combater crimes em Gotham City, aperfeiçoando corpo e mente, e sem usar armas de fogo. Seu uniforme baseia-se em morcegos, um temor de criança. O que queria é os bandidos tivessem esse mesmo medo.

O primeiro filme de Batman exibido no cinema data de 1943 (O Morcego), dirigido por Lambert Hillyer. Lewis Wilson era Batman e Douglas Croft, Robin. Em 1949, Spencer Gordon Bennet dirigiu Batman & Robin. Robert Lowery era o homem-morcego e Johnny Duncan, seu parceiro Robin. Outro filme foi feito em 1966, com direção de Leslie H. Martinson (Batman: The Movie), era estrelado por Adam West e Burt Ward era Robin. A nova saga é de 1989, dirigido por Tim Burton. Michael Keaton interpretava o herói mascarado, Jack Nicholson o coringa e Kim Basinger era Vicki Vale. Esta produção ganhou o Oscar de Melhor Direção de Arte. Burton também dirigiu Batman Retorns, 1992, produziu Batman Forever, 1995, cujo diretor era Joel Schumacher, que dirigiu o filme seguinte Batman and Robin, 1997.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As produções mais recentes são Batman Begins, 2005, e The Dark Knight, 2008, dirigidos por Christopher Nolan, onde Christian Bale vive o homem-morcego. O filme de 2008 recebeu ótimas críticas e redeu duas premiações: o Oscar póstumo de melhor ator coadjuvante para Heath Ledger, que roubou a cena interpretanto o Coringa, e o prêmio de Melhor Direção de Som.

O próximo filme de Batman ainda não tem nome comercial. Mas sabe-se que o vilão será o Charada. Seria o Coringa novamente, se Heath Ledger não tivesse morrido. O diretor não cogitou por outro ator em seu lugar porque, de tão brilhante que Ledger foi no papel, poderia arruinar a série.

26
mar
10

Um mundo onde a fé é a última esperança

 

Por Betânia Soares

 

Nos últimos anos, o que não faltam são campanhas e propagandas que promovam a preservação do planeta, mostrem o descaso do homem para com o meio ambiente e mesmo nossa destruição total conseqüente da ação humana desmedida. No cinema não é diferente. Este assunto está em Um dia depois de Amanhã (The Day after Tomorrow, 2004), Eu sou a Lenda (I am legend, 2007), na animação Wall-E (2008), também no filme 2012 (2009) e no ganhador de três estatuetas no Oscar 2010, Avatar (2009).  Este último, por exemplo, atraiu com muito agrado os olhos da senadora do Partido Verde, Marina Silva, que até desejou conhecer o diretor do filme, James Cameron. Para ela, a produção é um grande exemplo de ativismo ambiental.

Nos filmes com esse roteiro o que se vê, geralmente, são grandes catástrofes que surpreendem de tão impressionantes que são os efeitos especiais, capazes de fazer o público sentir medo do que vê e provocar reflexões e discussões. As cidades mais famosas do mundo se empilham em ruínas na tela, países são devastados e a sociedade, praticamente extinta. O filme dos irmãos Albert e Allen Hughes, no entanto, abordando este mesmo tema, revela um olhar diferente sobre ele. Em O Livro de Eli (The book of Eli, 2010), as grandes revoltas da natureza contra a ação humana não estão na tela com efeitos de computador mirabolantes. Elas já aconteceram e o planeta como é conhecido hoje não existe mais.

 Denzel Washington é Eli, um dos poucos sobreviventes que conhecem o planeta pré e pós-apocalíptico. Nesse novo mundo, 30 anos depois da destruição, gerações nasceram e cresceram sem conhecer a Terra de antes, suas culturas, suas línguas, seus costumes e crenças. Agora, o planeta é terra de ninguém, onde forasteiros andam pelas estradas saqueando e matando pessoas para roubar água, um bem muito valioso, ou qualquer coisa boa para escambo. Sem lei, sem governo, sem regras. A não ser a da sobrevivência a qualquer custo. Eli, porém, leva consigo um livro capaz que trazer de volta civilidade a essa sociedade, e sua missão é transportá-lo até o oeste dos EUA arruinados, onde uma esperança de recomeço está nascendo. O livro em questâo é a Bíblia Sagrada, um dos mais fortes símbolos cristãos do nosso mundo.  O vilão Carnegie, interpretado por Gary Oldman, também acredita no poder transformador do livro. Para o personagem, ele é o segredo que deu poder e fortuna a Impérios, desencadeou guerras movidas pela fé e  manteve as sociedades sob controle. O ator, que fez Sirius Black na série Harry Potter e o Comissário Gordon nos últimos fimes de Batman (Batman Begins, 2005, e The Dark Knights, 2008), mostrou um talento grandioso para personagens malvados e disse para a revista Preview que se divertiu fazendo Carnegie, e que seu personagem e o de Denzel são “dois homens guiados por crenças e obsessões”. 

Outra boa interpretação foi a de Mila Kunis, a Solara, que faz a filha de Claudia, interpretada pela atriz Jennifer Beals, escravas de Carnegie. Ray Stevenson também está no elenco, como o braço direito do vilão, e deu à produção um toque de faroeste ao gosto de Allen Hughes. O diretor fez até um bar que remete a esse gênero na pequena vila organizada e governada por Carnegie.

O mundo devastado e em cinzas dos irmãos Hughes ficou fácil de imaginar com as gravações feitas no Novo México. A paisagem desértica, algumas poucas casas solitárias que resistiram à guerra nuclear, que destruiu a camada de ozônio e obriga os personagens a sempre usarem óculos quando estão expostos à luz do dia, e os personagens aos trapos e sujos foram filmadas na cor sépia, que também ajuda a reforçar a impressão de miséria.

A peregrinação de Eli e a saga do livro mostram que o foco do filme realmente não está sobre a destruição da Terra em si. Mas sim no que o livro representa: a fé. Esta movia a antiga civilização e a mantinha segura sob as crenças que garantiam o mínimo de ordem. É este mundo que Eli sonha ajudar a restaurar. O livro de Eli não chega a ser uma trama muito rebuscada, mas consegue prender a atenção durante todos os 118 minutos, com cenas de lutas com a calma e precisão de Bruce Lee encarnadas por Denzel acompanhado de sua espada, mesmo que as cenas, às vezes, pareçam um pouco ensaiadas, certinhas demais. E o final entra para a lista dos filmes com finais surpreendentes.

 

 

Saiba mais! Denzel Washington fala sobre religião e poder que ela tem.

http://noticias.gospelmais.com.br/o-livro-de-eli-denzel-washington-entrevista-religiao-biblia-arma.html

 

Veja o trailer!