Arquivo para abril \30\UTC 2010

30
abr
10

Alice frustra fãs de Tim Burton

Por Betânia Soares

 

Este assunto está sim um pouco saturado. Mas uma semana depois da estreia, não se pode deixar de falar de como foi o filme “Alice no país das maravilhas” nos cinemas do Brasil. Com salas abarrotadas de fãs cheios de expectativas, os cinemas lotaram as sessões com várias exibições por dia, inclusive nas madrugadas.

Como esperado, o mais novo trabalho do diretor Tim Burton chama atenção pelo cuidado com a produção, os detalhes visuais, os efeitos especiais e o aspecto macabro, ou bizarro, como caracterizou a atriz Mia Wasikowska, que interpreta Alice. A proposta de Burton foi dar continuidade à história original de Lewis Carroll. Alice está de volta ao país das maravilhas, fugindo de uma proposta de casamento à qual não se sente inclinada a aceitar. Nesse retorno, Alice reencontra o chapeleiro maluco, personagem de Johnny Depp, a rainha branca, vivida por Anne Hathaway, e a rainha vermelha, interpretada por Helena Bonham Carter, além de todos os seres de Wonderland que esperavam por sua volta.

“Eu não lembrava da história original. Então, não comparei com a de Tim Burton. Achei demais, mas o 3D não fez tanta diferença”, declarou Paula Barra, de Chá de Calcinha. Fato! A história de Buton é nova, mas conversa com a de Carroll. No entanto, os fãs que foram aos cinemas esperando ver mais do diretor na tela se frustaram um pouco. A nova versão não representa em nada o poder criativo de Tim. Vale até dizer que se não fosse o elenco de peso, a produção seria um fiasco.

Assistir ao filme em 3D ou da forma tradicional não faria tanta diferença, e essa foi a principal reclamação: “Gostei muito do filme por ter visto os personagens na tela. Mas a história é fraca e o 3D mal feito”, disse Mayara Maluceli, de Club da Gula.  

Para Gabriela Montesano, de Gente como A gente, o problema é que se criou tanta espectativa a respeito do filme desde que ele foi anunciado que, quando os espectadores chegaram aos cinemas, foi difícil superar tudo o que se esperava dele. Alguns dos entrevistados para essa materia chegaram a dizer que, segundo funcionarios das bilheterias, a frequencia nas sessões de Alice caiu ainda nessa primeira semana.

É certo dizer que “Alice no País das Maravilhas” não é tudo o que se podia esperar de Tim Burton. Mas, ainda assim, ir até o cinema gastar 108 minutos não é um programa perdido.

Leia mais sobre Lewis Carroll.

 

29
abr
10

Os galãs do cinema Hollywoodiano

Por Annelise Medeiros

Além de chamar público, e atrair suspiros da platéia feminina, eles são bonitões e ganham muito dinheiro por isso.

Gerard Butler – Criado na Escócia, ele estudou Direito na Universidade de Glasgow, onde desempenhou o papel de Presidente da “Law Society” da faculdade e estagiou como advogado. Enquanto desempenhou esta função, passou a maior parte do tempo deprimido e a beber. Após ter sido despedido, começou a representar. A partir daí, deixou de beber e não coloca uma gota de álcool na boca há mais de nove anos, como afirmou à Revista Esquire do Reino Unido em uma entrevista realizada em 2009. Entre seus últimos filmes estão Código de Recompensa, Código de Conduta, A Verdade Nua e Crua, PS Eu Te Amo, 300 e Encurralados.

Brad Pitt – Nascido em Oklahoma cursou Publicidade, mas abandonou a faculdade faltando pouco para se formar, mudando-se para Califórnia com o intuito de seguir carreira de ator. Lá, sofreu muito para conquistar espaço, chegando a trabalhar como motorista, carregador de refrigentes e a se vestir de galinha gigante para uma promoção de uma rede de fast-food. De últimos filmes que ele participou estão Bastardos Inglórios, O Curioso Caso de Benjamin Button, Treze Homens e um Segredo, Babel e Sr. e Sra. Smith.

Tom Cruise – Trabalha como pode: camareiro, lojas de gelados, mas nunca conseguiu realizar o seu sonho até mudar para a Califórnia, onde conseguiu o seu primeiro papel, no filme Amor sem Fim. Listado pela revista Forbes como a celebridade mais popular de 2006, foi indicado por três vezes para o Oscar e venceu três Globos de Ouro. Operação Valquíria, Missão Impossível 3, Guerra dos Mundos, O último Samurai, Colateral e Minority Report – A Nova Lei são alguns de seus últimos filmes

Ben Affleck – O galã da vez além de bom ator é também bom escritor. Ele ganhou, com o roteiro Gênio Indomável escrito junto de seu amigo Matt Damon, o Oscar de melhor roteiro original, em 97 e o Globo de Ouro de melhor roteiro no mesmo ano. Graças a qualidade do roteiro, tornou-se um nome cotado para grandes produções, entre elas Shakespeare Apaixonado e Armageddon onde Affleck fez sua estréia como herói de ação atuando ao lado de Bruce Willis.

Hugh Grant – Só aos 27 anos é que Hugh iniciou verdadeiramente carreira de ator, foi no filme de James Ivory “Maurice” em 87. Grant esteve envolvido em um grande escândalo em 95, o ator foi pego dentro do carro com uma prostituta a fazer-lhe sexo oral. Grant foi preso. Os jornais e a televisão mostraram ao mundo todos os problemas do ator. A sua namorada, Elizabeth Hurley, participante e colaboradora em muitos de seus projetos cinematográficos, acabou com o relacionamento que mantinham há anos. Entre os últimos filmes do ator estão Letra e Música, Bridget Jones: No Limite da Razão, Um Grande Garoto, Um Lugar Chamado Notting Hill e Simplesmente Amor.

Johnny Depp – Em boa parte dos 30 filmes de sua carreira, Johnny Depp interpretou personagens estranhos. Nada mais certo para um jovem que viveu fora dos padrões convencionais desde pouco antes de seus pais se divorciaram quando tinha 15 anos. Ele reconhece que se fechou, passando um bom tempo em seu quarto experimentando drogas e tocando guitarra. Depp atuou em 30 filmes, entre os útlimos estão Alice no País das Maravilhas, Inimigos Públicos, a série Piratas do Caribe 1, 2 e 3 e ”Antes do Anoitecer” no qual ele fez papel da travesti Bom Bom.

Ashton Kutcher – O ator foi criado em uma fazenda com seus pais. Para financiar sua formação de engenheiro bioquímico na University of Iowa, ele trabalhou durante seus anos de estudante como varredor de poeira de cereais na indústria General Mills. Após ser descoberto por um caça-talentos local, Ashton se mudou para Nova Iorque para seguir seu interesse em ser ator. Desde 2003, o astro está com a atriz Demi Moore, 16 anos mais velha que ele. Seus útlimos filmes de sucesso foram Idas e Vindas do Amor, Jogo de Amor em Las Vegas, De Repente é Amor, Efeito Borboleta, Doze é Demais e Recém-Casados.

E então? Deixei de colocar algum? Qual é o mais bonitão? Qual é o melhor ator? COMENTE!!

28
abr
10

Música para assistir

Natália Figueiredo

Com eles não há meio termo: ou você ama ou odeia. Os musicais estão presentes na história do cinema desde que este deixou de ser mudo.

No seu início  eram interpretações de canções que já existiam, ou seja, era a narrativa da música. Com o tempo, foi se tornando adaptações de histórias da literatura, ganhando seu próprio enredo, se aperfeiçoando e proliferando cada vez mais.

As obras que se tornaram clássicos do gênero surgiram aproximadamente na mesma época, logo após a Segunda Guerra Mundial. São grandes produções que marcaram a história como “Cantando na Chuva”,  “Oklahoma” e “A Noviça Rebelde”.

Os musicais acabaram influênciando os desenhos animados, que acabam por incorporar em vários momentos de sua narrativa uma canção que conte o enredo.

Os filmes do genero que se tornaram mais populares surgiram nos anos 60 e 70. Eles  reprentavam a filosifia hippie, o espírito rebelde da época, além de conter as danças  e músicas que marcaram esse período. São os chamados “musicais pop do cinema” , seus melhores exemplos são os estrelados por John Travolta: “Grease, nos tempos da Brilhantina”  e os “Os Embalos de Sábado  à Noite”.

Continuando no  gênero dançante, surge nos anos 80 os inesquecíveis” Dirty Dancing

( com Patrick Swayze e Jennifer Grey) e Foot Loose, Ritmo Loco (Kevin Bacon e Sara Jessica Parker).

Ao longo dos anos 90 apareceram mais obras significativas como ” Moulin Rouge“, que lembra as  produções milionárias do passado, agora com grandes efeitos e montagens e “Dançando no Escuro”, protagonizado por Bjork e considerado um dos filme  mais triste do cinema.

Há muitos músicos que  utilizam os musicais para contar sua tragetória ou apenas para divulgar sua obra, fazer dela uma nova arte. Os exemplos mais clássicos são os inúmeros musicais protagonizados por Elvis Presley e pelos Beatles. O trabalho mais recente que envolve a obra dos Beatles foi o filme “Acoss the Universe”.

E como  a maioria das integrantes desse blog são fãs de Tim Burtun, não poderia deixar de citar a obra um tanto quanto gótica Sweeney Todd, protagonizado por Johnny Depp, lançada em 2007.

High School  Musical produzido pela Disney Channel  vem fazendo enorme sucesso entre o público infanto-juvenil  e é o que há de mais popular e recente na história dos musicais.

27
abr
10

Festival SESCMelhores Filmes inclui serviços que possibilitam acesso à deficientes

Por Yumi Miyake

E se você tivesse a oportunidade de rever seus filmes preferidos na telona? Essa é a proposta do Festival SESC Melhores Filmes 2010, que está na sua 36ª edição. O festival de cinema mais antigo de São Paulo conta com uma seleção dos principais lançamentos nacionais e estrangeiros de 2009, eleitos pelo público e crítica. Foram 12 mil votos de todo o território nacional e mais de 70 críticos.Ao todo, 36 títulos escolhidos entre mais de 300 filmes, sendo 20 internacionais e 16 nacionais, exibidos em nova tela de projeção, entre os dias 8 e 29 de abril.

A noite de premiação contou com a apresentação do jornalista Cunha Jr. da Tv Cultura, aconteceu no dia 7 de abril e concedeu 2 prêmios, o de crítica e público, para cada categoria: melhor diretor, filme, diretor, ator, atriz, roteiro e fotografia (para os filmes nacionais) e melhor filme, diretor, atriz e ator (para os estrangeiros).

A grande estrela da noite foi o filme “É Proibido Fumar”, de Anna Muylaert, levando sete dos 12 prêmios da cerimônia, entre eles o de melhor atriz (por crítica e público) para Glória Pires.

A atriz Glória Pires, na noite da premiação

Entre os filmes nacionais premiados, estão: “Se nada mais der certo”,levando o prêmio de melhor direção pela crítica,  “À Deriva”, com melhor direção pelo público e “A Festa da Menina Morta”, eleito pela crítica como melhor fotografia.  Quanto aos internacionais,  “Bastardos Inglórios” (Confira o post de 16 de março aqui no blog!), premiado com Melhor Filme, Direção e Ator (Christoph Waltz) e “Abraços Partidos”, de Almodóvar, concedendo à Penélope Cruz o título de melhor atriz. Já a crítica elegeu Charlotte Gainsbourg (filha de um dos casais mais famosos dos anos 70, a atriz e cantora inglesa Jane Birkin e o cantor, compositor e performer francês Serge Gainsbourg) por sua atuação no polêmico “Anticristo” como a melhor atuação feminina do ano.

Este ano, quem for conferir a programação do Cine Sesc se surpreenderá com os serviços que possibilitam o acesso de deficientes visuais e auditivos. Usando a tecnologia da Audiodescrição, o deficiente visual compreenderá a narrativa através da tradução de imagens em palavras e o sistema de legendagem Open Caption, possibilita que o deficiente auditivo acompanhe a exibição pois o audio também é descrito.

Além dos filmes, o público conta também com a exposição fotográfica 35mm em Relevo, fazendo com imagens do cinema brasileiro, como “O beijo da mulher aranha”, “Terra Estrangeira”, “Pixote, a lei do mais fraco” para serem sentidas através do tato.As fotos são reproduzidas em tela a partir de relevos que destacam o contraste entre luz e a sombra, mais uma vez aproximando a arte do deficiente.

Aproveite os últimos dias! Hoje o destaque da programação é para “Entre os Muros da Escola”. Amanhã, “Simonal – Ninguém sabe o duro que dei” e “Gran Torino”. O último dia fecha com “Moscou”, “Anticristo”, “A erva do rato” e “À deriva”

À Deriva

Confira a programação completa em: http://www.sescsp.org.br/sesc/

Sobre o festival em audio:  http://www.sescsp.org.br/sesc/download/audio/sobre_festival.mp3

Confira a programação em audio:  http://www.sescsp.org.br/sesc/download/audio/programacao.mp3

CINESESC – RUA AUGUSTA, 2075  São Paulo

Tel: (11) 3087-0500

Ingressos:

Ingresso individual: R$ 4,00 (inteira), R$ 2,00 (estudante, aposentado/idoso, professor da rede pública e usuário inscrito) e R$ 1,00 (trabalhador do comércio e serviços, matriculado).

Passaporte 15 filmes: R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (estudante, aposentado/idoso, professor da rede pública e usuário inscrito) e R$ 10,00 (trabalhador do comércio e serviços, matriculado). OBS: A compra do passaporte dará direito a 15 (quinze) ingressos, sendo 01 (um) ingresso por sessão.

26
abr
10

Filmes 3D, a nova tendência do cinema

Por Camila Bichuetti

Agora a nova onda do cinema é fazer filmes em 3D. Alguns chegam a dizer que esta é a nova geração do cinema.

Mas primeiro, o que é um filme em 3D?

É um filme em que as imagens são modificadas para criar uma ilusão de ótica no espectador. É criada uma terceira dimensão espacial.

Ou seja, ao assistir um filme em 3D temos a impressão de embarcar numa outra realidade, onde as imagens saltam da tela. Com a ajuda de um óculos passamos a nos perceber dentro do filme e interagimos com ele.

Quer entender como funciona essa transformação? Leia mais sobre o funcionamento do cinema 3D no link abaixo.

http://filmes3d.com/blog/45-2009-agosto/112-como-funciona-o-cinema-3d

 

Mas basicamente, em linhas gerais, esses óculos “especiais”  interferem no ângulo dos olhos, criando a sensação de profundidade. É interessante lembrar que gravar em 3D custa caro, e muitos filmes não têm o orçamento necessário para tanto. Daí vem a solução encontrada pelos diretores: o efeito pós-produção. Neste sentido, a computação gráfica é uma ferramenta essencial, auxiliando no processo.

Em 2010 vários filmes foram lançados em 3D, dê uma olhada na lista abaixo:

Alice no País das Maravilhas  

Como Treinar o seu Dragão  

Meu Malvado Favorito

Shrek 4

Avatar

Jogos Mortais VII    

Os Fantasmas de Scrooge

Toy Story 3    

Premonição 4

Piranha

Planeta 51    

Tá Chovendo Hamburger    

Up – Altas Aventuras    

A Pedra Mágica  

Força G    

A Era do Gelo 3

Essa lista foi retirada do site http://filmes3d.com/

 Todo esse sucesso revela que muitas pessoas têm se interessando por esta modalidade do cinema. Esta tendência vem tomando um espaço cada vez maior, com grandes superproduções, caso de Avatar.

Mas e quanto a você? Prefere assistir filmes em 3D? Deixe aqui sua opinião.

Se interessou pelo assunto? Então não deixe de visitar o site abaixo, ele comenta sobre a aposta em filmes 3D no cinema em 2010, mas levando em conta as produções que preferem um cinema à moda antiga.

http://www.divirta-se.uai.com.br/html/sessao_8/2010/01/15/ficha_cinema/id_sessao=8&id_noticia=19780/ficha_cinema.shtml

24
abr
10

Eclipse – Produção caseira

Por Sara Rissato

Você é um daqueles fãs que fazem pequenas histórias ou trailers caseiros com fragmentos dos seus filmes preferidos? Confira abaixo trailers não-oficiais de Eclipse e veja que pode faltar qualquer coisa, menos criatividade e imaginação.

Agora veja o verdadeiro clipe e veja quem foi melhor!

23
abr
10

Secretaria da Cultura realiza mostra de animação para crianças e adultos

Por Betânia Soares

 

Quem disse que desenho é coisa de criança?

É, mas também não é. Estreou hoje no Centro Cultural São Paulo, Centro Cultural da Juventude Ruth Cardoso e Cine Olido uma mostra de animação promovida pela Secretaria Municipal da Cultura da cidade de São Paulo.

Com filmes de diversas nacionalidades, como Reino Unido, Japão, Coréia do Sul, Brasil, Irlanda, Bélgica, entre outros, a mostra traz animações para o público infantil e outras para os adultos. Daí o nome do evento: “Criança entra X Criança não entra”.

Dentre os filmes para as crianças está ‘Kiriku e a Feiticeira” (2001), do cineasta francês Michel Ocelot, que conta a história de um menino que nasceu para lutar contra o mal e livrar seu povo do domínio de uma feiticeira e seus aliados.

Já as animações adultas conta com a produção “The district” (2004), do húngaro Áron Gauder, filme que recebeu boas críticas por causa da técnica usada por Áron. Ele fez todos os desenhos à mão, baseando-se em fotos de atores reais.

 

A mostra “Criança entra X Criança não entra” acontece de 23 de abril a 02 de maio.

 

Endereço:

CCJ (Avenida Deputado Emílio Carlos, 3641)
CCSP (Rua Vergueiro, 1000)
Galeria Olido (Avenida São João, 473)
Saiba mais:

CCJ (11) 3984-2466
CCSP (11) 3397-4002
Olido (11) 3331-8399